Bem vindo ao site pauloferreira.pt. Esta página e todos os seus conteúdos são propriedade de Paulo Ferreira. Encontrará temas relacionados com a sua actividade profissional, nomeadamente a informática, o AutoCAD, o Revit, o Civil 3D ou o 3ds max, a fotografia e o timelapse.

Xref-Bind ou Insert

Escrito por Paulo Ferreira. Publicado em AutoCAD

Com este tópico pretendo esclarecer algumas dúvidas que de certa forma chegam até mim, sempre que há necessidade de trabalhar com XREF's no AutoCAD.

A maioria dos utilizadores de AutoCAD já trabalham (uns mais que outros) com a solução que permite aligeirar processos e facilitar a colaboração entre vários departamentos de desenho. Falamos pois no Xref ou nos Xref's. Não vou aqui abordar a forma de inseri-los, antes sim, a forma de os manusear posteriormente sempre que há necessidade de enviar o ficheiro final para impressão externa, ou mesmo para outros colaboradores, ou para outros gabinetes de projecto. Normalmente colocamos o Xref (ficheiro dwg) junto do ou dos ficheiros que estamos a trabalhar (em diferentes especialidades por exemplo) e não nos preocupamos mais com o caminho definido inicialmente. O problema é quando enviamos o trabalho para fora do nosso gabinete. Quem está do outro lado poderá não saber trabalhar com Xref e o problema agrava-se.

O AutoCAD tem ferramentas para ultrapassar esta questão e dão pelo nome de "Bind" ou "Insert". Esta funcionalidade permite de uma forma muito simples "embeber" um bloco do nosso Xref, no nosso desenho. Basta que sempre que temos o trabalho finalizado e não é mais necessário alterar o Xref, digitemos na linha de comandos EXTERNALREFERENCES e na caixa de diálogo seguinte selecionar o nosso Xref e escolher da lista que surge, a opção Bind tal como mostro na imagem á esquerda. Na caixa de diálogo seguinte, permite-nos então optar por Bind ou Insert (outra imagem junto). A fnalidade deles é diferente, pois se optarmos pelo "Bind" o que acontece é que os layers do ficheiro do Xref, e do nosso trabalho mantêm-se inalterados, ou seja, não se misturam (se tiverem por exemplo nomes iguais). Por outro lado, a opção "Insert" junta todos os layers que são comuns a ambos os ficheiros. Pessoalmente gosto de optar pelo Bind, de forma a manter os layers bem distintos.

Abraço e até um próximo post.