Bem vindo ao site pauloferreira.pt. Encontrará aqui alguns temas relacionados com a sua atividade profissional. Divirta-se!

Caminhada Pitões das Júnias

Escrito por Paulo Ferreira. Publicado em Lazer

Pitões das JúniasNo passado Sábado (17 de Setembro de 2011) realizei uma caminhada promovida pelo Bota - Rota em Pitões das Júnias - Gerês, cujo objectivo era acampar uma noite nas proximidades da capela de S. João da Fraga e visualizar o nascer do Sol a uma altitude considerável (cerca de 1100 metros). Como é óbvio não perdi esta oportunidade para realizar o percurso que estava definido, cujas paisagens me proporcionariam excelentes fotografias. Muitos perguntarão por que razão misturo fotografia com o tema principal deste site: o AutoCAD. Pois bem, é sempre bom podermos ser naturais e conjugar a vida profissional com os tempos livres e respectivas formas de lazer, para fugir um pouco á rotina. Desta forma, os conteúdos deste site não se tornam tão exaustivos num único assunto e tanto eu como o leitor pode descontrair com os links que coloco, nomeadamente a fotografia. De uma forma resumida, passo a descrever o percurso realizado:

Depois de termos saído de Gondomar por volta das 07:30 da manhã, chegamos a Pitões das Júnias por volta das 09:30. Logo à chegada fiquei surpreendido com a aldeia que se desenvolve numa encosta que confronta com as serranias agrestes do Gerês. Foi decidido percorrer as ruas da aldeia logo depois de um pequeno almoço "reforçado", numa casa tipicamente do Barroso, tendo em conta os trilhos sinuosos que nos aguardavam. Gostaria de realçar a capacidade de comunicação e conhecimento que a responsável pelo ECOMUSEU possuía, aquando da nossa visita. Desde já muito obrigado pela forma com que nos recebeu. De seguida e depois de provar alguns bons licores da região, metemos pés ao caminho. Alguns minutos depois estavamos no Mosteiro de Santa Maria das Júnias. É possível ali apreciar o sossego da natureza, e refrescar-se nas águas limpidas que correm junto ao Mosteiro. Novamente avançamos para uma cota inferior e chegamos à Cascata de Pitões das Júnias, cujos acessos foram melhorados de forma a ser mais fácil visitar o local. Trata-se de uma cascata com vários patamares, sendo um deles com cerca de 30 metros. Finalmente estava num dos meus locais preferidos (a água é para mim um motivo fotográfico de eleição). Ali estive cerca de 15 minutos a admirar o local e a fazer algumas fotografias e rapidamente tive de me juntar ao grupo onde me integrava.

Depois de várias paragens ao longo do percurso entre a cascata e a capela de São João da Fraga, para almoçar e lanchar, bem como para refrescar do dia quente que estava, e uma vez passados os bosques densos de carvalhos, estavamos a subir em direcção ao local para pernoitar. Era agora possível avistar Pitões das Júnias de um local oposto e deslumbrar-me com as sombras a percorrerem os vales até à aldeia (aquando do pôr do sol). Uma vez chegados ao local, foi montada uma tenda para alojar todo o grupo e a noite foi passada em claro, como é normal para um "novato como eu nestas andanças", não sem antes ter estado a fotografar o céu, cujas imagens são sempre espectaculares. Na manhã seguinte houve lugar a mais um momento de fotografia impressionante, quando nos deslocamos ao cimo do rochedo onde se situa a Capela de S. João da Fraga e podemos ver o nascer do sol no horizonte que circunda a região. Só quem presencia um momento destes consegue dar valor á Natureza. Podem ver algumas fotografias na minha Galeria.