Aotearoa – Premiado no festival de cinema de Sesimbra

Aotearoa – We Are All Made Of Stars tem vindo a ser premiado na grande maioria dos festivais internacionais de cinema, aos quais é submetido. O documentário curto, que aborda a necessidade urgente de preservarmos a nossa única casa, a Terra, procura consciencializar as pessoas para esta problemática tão atual e imperativa. É urgente tomar medidas. A natureza sabe o que faz. Um dia teremos de enfrentar a sua ira, caso não tomemos medidas que revertam este caminho das alterações climáticas.

Desta vez, o documentário foi premiado no Finisterra – Arrábida Film Art & Tourism Festival, um evento que decorreu em Sesimbra – Portugal, no passado dia 30 de maio de 2019. Normalmente traz ao nosso país, realizadores de todos os cantos do mundo, na procura de verem os seus filmes reconhecidos, naquele que é um festival de referência em Portugal e lá fora. Aotearoa, um documentário realizado na Nova Zelândia,  obteve o primeiro lugar na categoria “Travel” e pode ser visualizado em: Aotearoa – Youtube

Prémio de cinema em Riga

Aotearoa – We Are All Made Of Stars foi premiado recentemente no festival internacional de cinema “Tour Film Riga”. Selecionado para melhor documentário curto sobre ecologia, acabou por obter o terceiro lugar nessa categoria. Mais informação pode ser consultada em: http://www.tourfilmriga.lv/tourfilm/aotearoa

[…]12th INTERNATIONAL TOURISM FILM FESTIVAL “TOURFILM RIGA 2019”
The International Tourism Film Festival Tourfilm Riga is the member of the International Committee of the Tourism Film Festivals (CIFFT ) since 2009. The Festival “Tourfilm Riga” is organized by the Riga City Council already for the 12th time. At the 12th International Tourism Film festival “Tourfilm Riga 2019” the professional international jury judged previously selected entries – 173 films. […]

Aotearoa – Melhor Documentário Curto No Terres Festival

Diploma - Terres Festival
Diploma – Terres Festival

Aotearoa – We Are All Made Of Stars foi considerado o melhor documentário curto no festival Terres Festival, que decorreu em Tortosa – Espanha. O planeta Terra atravessa atualmente um período de alterações climáticas, que muitos acreditam ser devidas à intervenção do Homem. É por isso o momento de chamar a atenção para este facto, de forma a consciencializar as pessoas para o problema que a Humanidade enfrenta. Trata-se do  maior desafio alguma vez colocado à nossa existência. Ver este filme premiado um pouco por todo o mundo é sinónimo de que o Paulo Ferreira está no caminho certo, acompanhado por diversas empresas que patrocinam este seu projeto de vida. Mais informação relativa ao prémio poderá ser encontrada aqui, no site do Terres Festival 

JN – No caminho dos vulcões

Publica JNPaulo Ferreira esteve na Islândia durante alguns dias, com a finalidade de produzir um novo documentário, intitulado “This Is Our Time”. O Jornal de Notícias fez o acompanhamento da aventura, com a designação “No caminho dos vulcões”.

Na totalidade são 14 vídeos de cerca de 1 minuto de duração que resumem alguns momentos do dia a dia na Islândia.

Paulo Ferreira esteve sempre acompanhado por Marco Ribeiro, que registou alguns dos momentos da aventura e os forneceu ao Jornal de Notícias. Uma série de pequenos episódios que resumem a viagem, com a finalidade de produzir um documentário curto em torno da consciência ambiental.

Os vídeos podem ser visualizados aqui:

Vídeo 01/14 – JN – 05 de maio de 2019 Vídeo 02/14 – JN – 04 de maio de 2019 Vídeo 03/14 – JN – 03 de maio de 2019 Vídeo 04/14 – JN – 02 de maio de 2019 Vídeo 05/14 – JN – 01 de maio de 2019 Vídeo 06/14 – JN – 30 de abril de 2019 Vídeo 07/14 – JN – 29 de abril de 2019 Vídeo 08/14 – JN – 28 de abril de 2019 Vídeo 09/14 – JN – 27 de abril de 2019 Vídeo 10/14 – JN – 26 de abril de 2019 Vídeo 11/14 – JN – 25 de abril de 2019 Vídeo 12/14 – JN – 24 de abril de 2019 Vídeo 13/14 – JN – 23 de abril de 2019 Vídeo 14/14 – JN – 22 de abril de 2019

“Aotearoa” na seleção oficial do Viva Film Festival

Viva Film Festival
Viva Film Festival

De regresso à terra natal, após duas semanas de viagem na Islândia – onde rodou o seu próximo documentário –, Paulo Ferreira viu o filme “Aotearoa – We Are All Made Of Stars” nomeado para o melhor filme da quinta edição do Viva Film Festival, na categoria Ecologia.
O Viva Film Festival, sedeado em Sarajevo (Bósnia-Herzegovina), realiza-se anualmente e destaca filmes em torno de temas religiosos, ecológicos, turísticos e relacionados com a juventude. Para a edição deste ano, foram submetidos a concurso 1768 filmes, provenientes de 107 países.
O festival foi criado por uma equipa internacional de profissionais do cinema, ambientalistas, diplomatas, líderes religiosos e académicos que inclui o ex-vice-presidente dos Estados Unidos da América, Al Gore.
“Aotearoa – We Are All Made Of Stars”, divulgado publicamente no último Dia Mundial da Terra, é um documentário curto realizado na Nova Zelândia e pretende ser um filme que consciencialize as pessoas para a temática do ambiente. Nomeadamente para a conservação dos recursos fundamentais à vida. Os maori acreditavam que as “glowworms” (uma espécie de larva florescente) zelava pela preservação da água que circulava no interior das cavernas e isso está bem patente no filme. Acreditavam que estes seres eram os espíritos dos seus antepassados. Eram as estrelas lá no céu. “We Are All Made Of Stars”. “Aotearoa” tem argumento de Cristina Alves e voz de Cristina Alves e Conrad Harvey.

Mais informação em: Viva Film Festival

Sir David Attenborough

A última aventura de Paulo Ferreira por terras da Islândia ficou marcada por um encontro entre aquele que representa a voz e a face da história natural dos últimos 57 anos e o fotógrafo/timelapser de natureza português. Um encontro ocasional mas que Paulo Ferreira guardará na sua memória para toda a vida. Tratou-se de Sir David Attenborough, diretor da BBC entre 1965 e 1972. Um Homem que dedicou toda a vida aos temas ambientais e é um ídolo para Paulo Ferreira. Quem é que não se lembra da trilogia formada por Life on Earth (1979), The Living Planet (1984) e The Trials of Life (1990), ou ainda “The Blue Planet” (2001) e “Planet Earth” (2006)?

Com os seus 92 anos, aceitou conversar um pouco, facto aproveitado por Paulo Ferreira para dar a conhecer ao naturalista britânico alguns dos seus documentários curtos premiados.

Aqui fica a fotografia que regista esse encontro.

Paulo Ferreira estreia novo documentário e lança-se à Islândia

Entrevista ao JN:
O novo filme, “Aotearoa – We Are All Made Of Stars”, sobre as larvas “glowworms”, aborda a problemática ambiental na perspectiva do povo Maori e estará disponível no site do autor, onde é lançado.
Já a viagem de 15 dias à volta da Islândia poderá ser acompanhada diariamente no site do JN, através de vídeos enviados por Paulo Ferreira.
A entrevista na página do Jornal de Notícias pode ser visualizada em:
https://www.jn.pt/artes/videos/interior/paulo-ferreira-estreia-novo-documentario-e-lanca-se-a-islandia-10814495.html

 

Vídeo – Drops Of Light

Paulo Ferreira publicou hoje o seu mais recente vídeo. Trata-se de um filme de cerca de 4 minutos que foi realizado para um projeto europeu em parceria com CINDOR, ECO2 e GEOCLUBE, que visa a conservação do ambiente. É um projeto cofinanciado pelo programa Erasmus + da Comissão da União Europeia e segundo o autor, tratou-se de um enorme desafio que o obrigou a uma dedicação total. Teve necessidade de recorrer a planos de vídeo e timelapse de todos os locais onde o Paulo Ferreira já esteve durante as suas aventuras, como por exemplo, Portugal, Noruega, Argentina, Chile, Nova Zelândia, etc. O vídeo pode ser visto no canal do YouTube do Paulo Ferreira, em: 

A energia chega de formas tão diversas. Por vezes, da escuridão, por vezes, do pó. Torna-se o poder que move o mundo, o combustível que nos faz brilhar. Viver. Sentir vivos. O segredo que nos ilumina. Passo a passo. Um passo de cada vez…

Aotearoa – novo prémio internacional

O documentário curto, “Aotearoa – We Are All Made Of Stars”, recebeu ontem a distinção de “Melhor Documentário Curto” no Hollywood International Moving Pictures Film Festival. Trata-se de um conceituado festival independente em Los Angeles. Este trabalho produzido na Nova Zelândia no ano de 2018 é visto como um filme que vai muito mais além do documentário em si mesmo. Tem recebido elogios de muitos dos membros dos júris. Fazem questão de enviar notas de consideração, depois de terminadas as cerimónias de entrega de prémios.

É dito que este filme é uma inspiração e incute na consciência das pessoas, de que é urgente cuidar da nossa casa. Nós não somos exteriores à natureza. Nós somos parte dela. A natureza não nos rodeia. Nós somos natureza! As pessoas são natureza.

A poucos dias de celebrarmos o Dia Mundial da Terra, é muito bom receber este prémio.