Paulo Ferreira, natural e residente em Gondomar, viu já o seu trabalho distinguido com dois Óscares do Hollywood International Independent Documentary, nas categorias de melhor documentário e melhor fotógrafo na técnica de “timelapse”, e um “Golfinho” de prata no Cannes Corporate Media & TV Awards, na categoria Nature, Environment & Ecology, prémios que colocam a sua carreira artística num patamar de excelência a nível mundial e único a nível nacional.

Depois dos seus filmes nos terem levado, ao longo de quase uma década, pelo Parque de Natureza de Noudar, Parque Natural do Alvão, Parque Nacional da Peneda-Gerês, Douro Internacional, Marvão, Gondomar, Porto e Picos da Europa, Paulo Ferreira guiou-nos, em 2016, por algumas zonas acima do Círculo Polar Ártico, na Noruega, através de “Nordlys – the northern lights”, refletindo sobre as auroras boreais; e, em 2017, por terras do Chile e da Argentina, através de “Patagónia – A Ponta do Mundo”, sustentando uma mensagem muito clara: a preservação do planeta Terra e a necessidade de cada um de nós tomar decisões, antes que seja muito tarde para fazer regredir as alterações climáticas.

Paulo Ferreira, produtor de vídeo e fotógrafo de Natureza premiado em festivais nacionais internacionais por variadíssimas vezes, estreou, no passado dia 17 de Novembro, pelas 18 horas, na Casa de Montezelo, em Fânzeres, Gondomar, o seu mais recente filme, “Aotearoa – We Are All Made of Stars”.