Etiqueta: Nordlys

Noruega

Na procura de lugares com fraca poluição luminosa, dei por mim a viajar para a Noruega, com o objectivo de realizar um filme que de certa forma chamasse a atenção de todos nós, para este problema que cresce de dia para dia em todo o planeta. A luz artificial. Quase todas as cidades estão repletas de luz artificial que impossibilita a visualização nocturna das estrelas e planetas que pintam o céu à noite. Um dos fenómenos naturais mais extraordinários visíveis no hemisfério Norte, são as Auroras Boreais (as luzes do Norte) e foram a referência para todo o filme que eu pretendia produzir. Por essa razão, era necessário ir a sítios remotos registar planos de timelapse a estas partículas carregadas provenientes do Sol e que quando tocam os campos magnéticos dos pólos, brilham numa paleta de cores fantástica.
Tal como é visível nesta fotografia que completa este texto, a melhor forma de percorrer grandes distâncias nas paisagens brancas da Noruega, é utilizar trenós puxados por cães. Neste caso em particular foi apenas uma viagem orientada por uma guia, para descobrir novas paisagens, que pudessem ser locais de excelência para o registo de timelapse nocturno. Lembro-me que sensivelmente a meio da expedição, os cães já não tinham capacidade física e eu próprio tive de saltar para a neve e empurrar o trenó até ao ponto de partida.
Quando cheguei á base, quase todos os cães deitaram-se na neve tal era o cansaço. Tive de ir buscar forças e coragem para lhes dar um “mimo” e agradecer todo o seu esforço. Uma memória que recordarei para sempre.

Nordlys

Terra, o nosso planeta.
É o único planeta no nosso sistema solar, conhecido por albergar vida.
Todas as coisas que precisamos para sobreviver são-nos fornecidas sob uma fina camada de atmosfera que nos separa do vazio inabitável do espaço.
A Terra é composta por sistemas complexos e interactivos que são muitas vezes imprevisíveis.
Ar, água, terra e vida, incluindo os seres humanos, unem forças para criar um mundo em constante mudança e que nos esforçamos por entender.
Consegues imaginar a nossa Terra sem os seres humanos? Olha para estas paisagens!
Contempla a sua beleza! Contempla-a com paixão.
Esta é a Terra, a nossa casa, o nosso lugar… Por favor, mantém-na viva! Olha para ela com paixão, com a paixão de quem ama e preserva-a!
O nosso planeta está numa rápida rotação e o núcleo de níquel-ferro fundido dá origem a um campo magnético, que o vento solar distorce em forma de lágrima.
O vento solar é uma corrente de partículas carregadas, continuamente ejectadas do sol.
O campo magnético não se desvanece para o espaço, mas tem fronteiras bem definidas.
Quando as partículas carregadas do vento solar são capturadas pelo campo magnético da Terra, colidem com as moléculas de ar acima dos polos magnéticos do nosso planeta.
Estas moléculas de ar, em seguida, começam a brilhar e são conhecidas como as auroras, ou as luzes do Norte e do Sul.
Esta é a Terra, a nossa casa, o nosso lugar… Por favor, mantém-na viva! Olha para ela com paixão.
Com a paixão de quem ama… e preserva-a!
Desliga as luzes e desfruta de um fenómeno único na Terra, com a paixão daqueles que amam.
E a Terra é a nossa nave espacial, o nosso globo bonito, delicado, dançando elegantemente em torno do sol para uma eternidade finita. É a nossa linda bola de água e ar. É tudo o que temos e tudo o que poderemos ter. Compete-nos a nós preservá-la e protegê-la. Porque esta é a nossa única casa. Nosso planeta… Nossa Mãe… Nossa… Terra.
Bem-vindo a casa.

Notícia RTP – Prémio em Hollywood

No passado dia 31 de agosto de 2016, foi noticiado no Jornal da Tarde da RTP, o prémio atribuído ao documentário curto “Nordlys”, realizado por Paulo Ferreira e narrado por Conrad Harvey. Este filme aborda a problemática ambiental, sob a luz das auroras boreais.